Resenha: Emma por Jane Austen


Olá amigos do Livos e  mais!

Hoje com muito carinho, tenho o prazer de  trazer para vocês a resenha do lindo livro de Jane Austen Emma espero que gostem comentem!



Sinopse:
Bonita, inteligente, rica — e solteira —, “Emma” é mimada por seu pai, adorada pela sociedade e amada pelos seus amigos e, por isso, não quer e acredita que não precisa de envolvimentos amorosos ou casamento. Porém, uma das coisas que mais gosta de fazer é tentar resolver a vida romântica de outros. Mas quando ignora os avisos de seu bom amigo Mr. Knightley e tenta arranjar um companheiro apropriado para sua protegida Harriet Smith, faz planos que têm consequências inesperadas. Com sua heroína imperfeita, mas charmosa, “Emma” é muitas vezes citado como a melhor obra de Jane Austen.

Resenha:

Emma Woodhouse não é uma moça comum, em meio a sua época onde todas as moças de sua idade tem o sonho e também a obrigação de se casar, ela se mantém firme em sua decisão de nunca se casar,acredita com toda a sua convicção que não tem necessidade alguma de um casamento, tudo o que ela pode querer ter com um  casamento, segundo o seu conceito ela já tem,uma linda casa,riqueza,os melhores vestidos,e além de tudo isso, ela é praticamente já a senhora de sua propriedade em Highburry.
 Mas sem perceber, ela se esquece que  falta sim algo em sua vida, um amor...
Como ela decide que nunca irá se casar,começa a arranjar casamento para as suas amigas mais próximas, mas no meio de tudo isso algo de novo pode surgir no ar!Quem sabe todas as barreiras da decadência possam ser vigorosamente atacadas!!!
Tenho algo muito importante a dizer, que livro, meu Deus!!!
O jeito como Jane Austen escreve mesmo sendo um livro do século 18 se aplica nos tempos de hoje, a maneira perfeita como ela trata os conflitos  do livro faz você se perguntar será que mesmo hoje em pleno século 21 isso não ocorre.Além de tudo isso,os diálogos que ela cria, faz você identificar as personalidades de todos os personagens, só pelo simples modo de como eles se comunicam, com toda a certeza Jane Austen merece de fato o seu titulo de uma das melhores autoras inglesas considera uma das melhores romancista de todos os tempos!
Este livro é indicado a qualquer pessoa que realmente goste de ler, um livro que a sua história se desonrala bem lentamente com todos os detalhes ,quem já leu algum tipo de literatura sabe como funciona. Para muitas pessoas que só estão acostumadas a ler livros comuns Best-Seller vão achar muito estranho e chato só que vou dar uma dica entre na história dos personagens se entregue ao livro que tenho toda a certeza que você caro leitor não irá se arrepender!


Além do livro, existe um seriado muito bom da BBC  baseado no livro!
Eu já assisti óbvio kkkk é muito legal, assistam logo!!


Para vocês se aprofundarem mais, resolvi colocar uma pequena biografia de Jane Auste!

Jane Austen


Romancista britânica nascida em Steventon, Hampshire, cuja obra literária deu ao romance inglês o primeiro impulso para a modernidade, ao tratar do cotidiano de pessoas comuns com aguda percepção psicológica e um estilo de uma ironia sutil, dissimulada pela leveza da narrativa. Filha de um pastor anglicano, toda a sua vida transcorreu no seio de um pequeno grupo social, formado pela aristocracia rural inglesa. Aos 17 anos, escreveu seu primeiro romance, Lady Susan, uma paródia do estilo sentimental de Samuel Richardson.

Seu segundo livro, Pride and Prejudice (1797), tornou-se sua obra mais conhecida, embora, inicialmente, tenha sido malvisto pelos editores, o que levou por algum tempo ser descriminada no meio editorial. Depois conseguiu publicar o romance Sense and Sensibility (1811), cujo sucesso levou à publicação, ainda que sob pseudônimo, de obras anteriormente recusadas. Vieram ainda outros grandes sucessos como Mansfield Park (1814) e Emma (1816) em um estilo menos ágil e humorístico, porém ganhando em serenidade e sabedoria, sem perda de sua típica ironia.

Morreu em Winchester, um ano antes de serem publicadas as obras Persuasion e Northanger Abbey, uma deliciosa sátira, escrita na juventude, ao gênero truculento da novela gótica. Seu poder de observação do cotidiano forneceu-lhe material suficiente para dar vida aos personagens de suas obras, e a crítica considerou-a a primeira romancista moderna da literatura inglesa.

Abraços galera, comentem!!


DAVID H.S 

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha de filme: O labirinto do Fauno

Resenha de filme: Os Outros

Resenha de Filme: A mão que Balança o Berço